Panteão Africano 


Mawu-Lisa, o criador andrógino, é uma divindade do céu que abarca a feminina lua (Mawu) e o masculino sol (Lisa). Mawu-Lisa viajou na boca da serpente cósmica Aido-Hwedo enquanto moldava o mundo e, misturando o barro com a água, como se prepara o material para construir uma casa, criou os primeiros homens. O primeiro homem e a primeira mulher, às...

Um mito do povo Dinka, do sul do Sudão inclui uma série de contos das origens de uma linhagem sacerdotal, estórias que narram as relações entre os conceitos religiosos ou cosmológicos e as estórias políticas do povo tradicional. Os Dinka, como os Shilluk, vivem nas planícies alagadiças do Alto Nilo, uma região dependente das inundações anuais do...

Apresenta-se de duas maneiras: moço (chamado Oxaguiã, identificado no jogo de búzios pelo odu ejionile) e velho (chamado Oxalufã e identificado pelo odu ofun). No candomblé, este é representado material e imaterialmente pelo assentamento sagrado denominado igba oxala.

Exú Caveira

13/06/2018

EXÚ (Èsù) é a figura mais controversa do panteão africano, o mais humano dos orixás, senhor do princípio e da transformação. Deus da terra e do universo; na verdade, EXÚ é a ordem, aquele que se multiplica e se transforma na unidade elementar da existência humana. EXÚ é o ego de cada ser, o grande companheiro do homem no seu dia-a-dia....

No Vodou haitiano, Marinette ou Mariazinha é uma loa viciosa e cruel. Marinette é representada por uma coruja branca ou pela coruja de orelhas, e é frequentemente vista como a protetora de lobisomens, considerados seus filhos e protetores, os quais são enviados por ela para atingir inimigos.

No Voodoo haitiano, Papa Legba (Ou Legba, Legba Atibon, Atibon Legba, Ati-Gbon Legba) é o guardião das encruzilhadas, sendo intermediário entre os loa (divindades) e a humanidade. Acredita-se que fale todos os idiomas humanos.

Maman Brigitte surpreendentemente para um loa Vodu, é de origem britânica, descendente de Brigid / St. Brigit, a "deusa tripla" Celta da poesia, arte da ourivesaria, e cura. Ela deve ter vindo para o Haiti nos corações dos servos escoceses e irlandeses deportados independente. Há até mesmo uma música que cantamos em cerimônias que vai Maman Brijit,...

Baron Samedi... No Voodoo e Vodou haitiano, é um dos aspectos do Baron, um dos Loa. Ele é o Loa dos mortos, junto com inúmeras outras encarnações do Barão, Baron Cimetière, Baron La Croix, e Baron Kriminel.. Samedi é frequentemente retratado como um homem negro alto e bonito, vestindo um chapéu alto (branco...