Panteão Nórdico

 


Fenrir é um lobo monstruoso. Filho de Loki com a giganta Angrboda, é irmão de Jörmungandr e Hel. Foi acorrentado pelos deuses até o Ragnarok. Quando solto, Fenrir e causa grande devastação, antes de devorar o próprio Odin, sendo morto, posteriormente, pelo filho do grande deus, Vidar, que rasgará seus peitos até o maxilar.

Odin é um dos Deuses mais famosos e é o principal quando falamos das divindades nórdicas. Sua existência é contada através de lendas consideradas uma das mais interessantes e belas da humanidade. Ele é a mais pura expressão de luta e guerra, características que marcaram o surgimento dos povos dessa cultura e até mesmo a sonoridade do seu...

O mar, chamado pelos nórdicos de "caminho de Ran", era regido pelo casal de deuses, Aegir e Ran, pais das nove Donzelas das Ondas. Apesar de Ran ser citada nos poemas como fazendo parte das deusas Asynjur, há poucas referências sobre ela nos mitos. Ran era considerada a regente do mar e padroeira dos afogados, que ela recolhia com uma...

Além de Njord e Mimir, que representavam o mar próximo à terra e a força do oceano primordial, os povos nórdicos reverenciavam o regente das águas profundas dos mares, chamado Aegir, ou Hler, cujo poder tanto podia beneficiar, quanto prejudicar os seres humanos. Semelhante ao deus grego Posídon, ele controlava os ventos e as ondas e aparecia nos...

Pouco mencionada nos mitos, Thrud é conhecida através das Kennings (metáforas) como, por exemplo, "o pai de Thrud" designando Thor ou o "raptor de Thrud" para o gigante Hrugnir. O rapto de Thrud aparece apenas em um poema escrito antes da conversão e explica a razão do duelo entre Hrugnir e Thor. Mais detalhado é o mito sobre seu pretendente,...

Conta-se que Hjõrdis deu à luz um filho, e o menino foi criado pelo rei Hjalprek. O rei rejubilou-se ao ver seus olhos brilhantes; disse que ninguém seria jamais como ele, nem sequer de valor comparável. A criança foi aspergida com água e recebeu o nome de Sigurd. Todos diziam o mesmo sobre ele: em robustez e estatura não tinha...

Nas fontes escritas Freyr era descrito como o soberano da abundância e da prosperidade. De acordo com Adam von Bremen, a sua imagem no templo de Uppsala era fálica e ele era invocado nos casamentos para conferir paz e fertilidade. Na descrição de Saxo Grammaticus do festival Fròblod dedicado a Freyr, eram incluídos sacrifícios humanos e nos seus...

Nas lendas da Alemanha, Áustria e Suíça encontramos reminiscências dessa antiga deusa, que, junto com sua equivalente - ou irmã - Holda, foi ridicularizada com a caricatura da bruxa feia e malvada, voando sobre uma vassoura. Enquanto o mito e os atributos de Holda foram preservados, Berchta ficou conhecida apenas como a Senhora Branca ou a Mulher...

Sunna era a personificaçao divina da luz solar, venerada pelos povos nórdicos como doadora da vida e cujos símbolos - a roda solar e os círculos concêntricos - foram encontrados em inúmeras inscrições rupestres originárias da era Neolítica e da Idade do Bronze. Apesar da importância dos cultos e mitos solares nas antigas sociedades nórdicas,...