Thrud - A Regente do Tempo

17/07/2018

Pouco mencionada nos mitos, Thrud é conhecida através das Kennings (metáforas) como, por exemplo, "o pai de Thrud" designando Thor ou o "raptor de Thrud" para o gigante Hrugnir. O rapto de Thrud aparece apenas em um poema escrito antes da conversão e explica a razão do duelo entre Hrugnir e Thor. Mais detalhado é o mito sobre seu pretendente, o anão Alvis, que tinha ido para Asgard pedir sua mão.

Filha de Sif e Thor, Thrud era conhecida tanto como deusa, giganta ou Valquíria, seu nome significando "força"e "semente". Ela era famosa por sua extraordinária beleza, sendo admirada e desejada por gigantes, deuses, heróis e mortais. Thrud era considerada regente do tempo, condicionado pelo seu estado de espírito: quando raivosa, nuvens escuras de chuva e tempestades se formavam no horizonte; enquanto o bom humor deixava o céu na cor de seus lindos olhos azuis. No seu aspecto de Valquíria, Thrud aliviava o sofrimento dos feridos no campo de batalha, o que a tornou a padroeira dos curadores, auxiliando na cura de feridas (físicas ou emocionais) e no equilíbrio psicossomático e energético.

Thrud era invocada nos encantamentos e práticas agrícolas para mudar ou estabilizar o tempo favorecendo os plantios ou colheitas, respeitando sempre o equilíbrio natural e visando beneficiar a natureza (ambiental, vegetal, mineral e animal).

Fontes: Norse Mithylogy, Mythology & Culture, Templo de Apolo.net