Thor - O Deus do Trovão e das batalhas

07/06/2018

De barba e cabelos ruivos, o Deus do trovão tinha um semblante austero, que impõem medo e receio. Afinal, foi sua energia que deu origem às tempestades, trovões e raios características as quais fogem um pouco da expressão benevolente e enfeitada pelas histórias de fantasia.

Algumas lendas do incrível Deus nórdico afirmam que Thor não tinha nenhuma necessidade do seu martelo para provocar os trovões, apenas com o soprar de sua barba os relâmpagos surgiam no céu e o soar das trovoadas ressoavam. Ainda em suas descrições físicas, relata-se que ele era muito alto, forte, que sua voz soava como os trovões e que seus olhos brilhavam, como se estivessem realmente cheios de energia.

História de Thor

A história nórdica mostra que Thor era um dos Deuses mais cultuados na antiguidade, porém o curioso é que não há muita informação sobre seu nascimento. Acredita-se que a ligação de Thor, vikings e o fervor do sangue nas batalhas têm representações muito próximas, mostrando assim a essência desse povo guerreiro.

Filho de Odin e Jord, - a deusa da terra, pouco conhecida e estudada - não há muitas histórias que citam o convívio do Deus com a sua mãe. Sabe-se porém que ela era uma das concubinas de Odin e que o garoto foi criado por seu pai no Palácio de Valhala.

Ao tempo que crescia, o menino tornou-se o mais poderoso Deus nórdico, todavia o mais temperamental. Não havia aposta que ele não ganhasse, desde jovem sempre resolvia seus desentendimentos com brigas, - as quais ele mesmo provocava mesmo quando não haviam motivos - gostava de beber e aventurar-se, viajava pelo mundo a procura de desafios e embora não seja um Deus da guerra, ele sempre foi invocado para questões que necessitam de força, determinação, proteção e ação.

No mundo viking, sem dúvidas Thor é o mais tempestuoso de todos os Deuses, para ele não havia motivos para se conhecer alguém se ele não tivesse força suficiente para enfrentar os desafios da vida. Ele foi considerado o guardião da humanidade, já que sua mãe era a protetora de Midgard (mundo dos homens) e ele sempre se aventurava por essas terras.

Ele quando adulto passou a habitar o Palácio Bilskirnir, o maior em extensão territorial de Asgard, que se localizava acima da Yggdrasil, a árvore da vida. Com ele, habitavam em seu palácio a linda Deusa Sif, (protetora do lar e da colheita) e o seu filho Uller, (o Deus da justiça) nota-se que o menino foi adotado por Thor, pois esse não era seu pai biológico, a descendência do garoto não é conhecida. O casal tiveram duas filhas a Deusa Lorride, - que não tem muitos escritos na cultura escandinava sobre ela - e a Deusa Thrud, responsável pelas mudanças climáticas.

Porém Thor teve outros filhos fora do casamento, com a giganta Járnsaxa, - sua companheira de guerras - ele teve Magni (Deus da força), que era tão forte quanto o pai e posteriormente Modi, o Deus da coragem.

Na história do Ragnarok, conta que seus filhos homens herdarão o famoso Martelo de Thor.

Sif e a criação do Martelo de Thor

Sif é conhecida principalmente pela beleza de seu longo e dourado cabelo, o qual ela possuía muito ciúmes. Um dia ao adormecer em seu palácio, o Deus Loki invadiu seu quarto e cortou o cabelo da Deusa o levando embora, ao acordar ela entrou em um profundo estado de tristeza e se escondeu de seu marido pois se sentia horrorosa.

Ao chegar em casa, Thor logo percebeu que sua amada estava muito deprimida e após muito custo, ela envergonhada mostrou que havia perdido seu belo cabelo. Ao perguntá-la se ela tinha ideia de quem teria feito aquilo, ela disse que provavelmente foi Loki.

Enfurecido, Thor nem procurou saber se havia sido ele mesmo e saiu possuído do seu lar procurando pelo Deus do caos. Foi por muito pouco que o Deus do trovão não matou Loki, pois ele suplicou por sua clemência e assumiu a culpa, dizendo que recuperaria os cabelos de Sif e pagaria pelo que havia feito, Odin ao ver a cena disse que ele também teria que conseguir os mais valiosos presentes para ele e para Freyr como parte da punição.

Atormentado por tamanha responsabilidade, Loki procurou pelos ferreiros mais famosos de Asgard, os anões Brokk e Eitri e após muito diálogo conseguiu que eles atendessem o seu pedido de fabricar 3 presentes impecáveis. Todavia os anões trabalhariam com 1 condição: que Loki entregasse outros 3 presentes aos Deuses dizendo que eles haviam enviado.

Ao final os Deuses receberam de Loki: a Gungnir para Odin, os cabelos dourados de Sif para Thor e o navio Skidbladnir para Freyr. Já como presentes dos anões, a eles foram entregues: o valioso anel Draupnir para Odin, o javali Gullinbursti para Freyr, e o poderoso Martelo Mjölnir para Thor - considerado este último o melhor dos presentes já recebido por um Deus.

Thor, Ragnarok e o encontro da morte

Ao defender a humanidade em meio ao Ragnarok, Thor será o responsável por enfrentar a mais temida besta do acontecimento, chamada Jormungand. Ela é uma espécie de serpente aquática que com seu poderoso veneno mata qualquer coisa em questão de segundos. Após uma longa batalha o Deus conseguirá exterminar a criatura, mas envenenado falecerá logo depois.

O significado do nome Thor

O nome Thor deriva do nórdico antigo e tem o o significado literal de trovão. O que garante maiores confirmações às lendas que afirmam que esse era realmente o Deus do trovão, relâmpagos e tempestades.

Os poderes, objetos e animais sagrados de Thor

  • Os Tanngnjóst - esses são os bodes negros responsáveis por puxar a carruagem de Thor pelo céu, a lenda conta que o barulho das rodas do veículo provocavam os sons de trovoadas;
  • O cinto Megingjord - esse acessório era capaz de multiplicar em até 10x a força do Deus;
  • As luvas Járngreipr - feitas com os materiais mais resistentes de Asgard, elas poderiam ajudar ao Deus a se defender e levantar qualquer tipo de peso;
  • O Martelo Mjölnir - esse é o famoso Martelo de Thor, o qual transformou o Deus em um ícone da cultura nórdica. Com ele, Thor consegue canalizar ainda mais sua força e invocar com maior intensidade seus raios, tempestades e trovoadas.

Dia da semana em honra a Thor

A quinta-feira é o dia dedicado a este Deus.

Curiosidades

A própria quinta-feira em inglês tem seu nome derivado do Deus, no inglês antigo o dia recebia a nomenclatura de Þūnresdæg, que por sua vez, deriva-se da palavra escandinava Þunor (Thor), dia consagrado em nome do grande Deus.

As Runas de Thor

A Runa Thurisaz carrega em sua essência as energias do Deus Thor. Ela é a responsável pela a proteção, e quebra de barreiras na vida. Com o seu símbolo que lembra um martelo, essa Runa também remete à força para busca de novos caminhos e a realização como consequência da superação.

Invocando Thor/ Oração a Thor

"Salve Thor! Deus do Trovão! Defensor de Asgard e de Midgard!
Dota-nos com coragem e ajuda-nos na luta
Contra os inimigos da nossa fé, da nossa família e do nosso povo.
Corajoso Thor!
Guerreiro entre os deuses e firme em lealdade e fidelidade.
Protege-nos e encoraja-nos com a força
Do teu poderoso e invencível martelo.
Talvez tudo seja como tu queiras
E todo o nosso povo fique contigo, como tu ficaste connosco.
Que a Força e a Honra estejam contigo e sempre com o nosso povo."

Diferente de Odin - 

Enquanto Odin era visto como deus dos nobres e guerreiros - Thor era o padroeiro dos trabalhadores braçais, fazendeiros ou camponeses, viajantes e comerciantes, até mesmo dos escravos. Descrito como um deus celeste, regente do trovão e do relâmpago, era também a personificação da força e do poder do guerreiro, que lutava sem cessar com os gigantes, protegendo Midgard, a morada da humanidade, da destruição. Amplamente cultuado e reverenciado, Thor era o protetor dos vários aspectos da vida humana e dos ritos de passagem masculinos, defendendo as comunidades dos cataclismos naturais e proporcionando a fertilidade da terra. Foram encontrados mais templos e altares a ele dedicados do que a qualquer outra divindade; amuletos com o seu símbolo sagrado - o martelo, pendurado em uma corrente de ferro, aço ou prata - continuaram a ser usados até depois da cristianização, coexistindo com o crucifixo, até que, finalmente, os amuletos ancestrais foram substituídos pela cruz cristã. No final da era ancestral, Thor passou a ser visto como o principal adversário de Cristo e um sério empecilho na cristianização dos povos nórdicos, seu culto sendo proibido e seus adeptos, perseguidos.

Thor é um dos principais Deuses de Asgard e provavelmente o mais clamado pelos povos escandinavos, ele enchia a todos de grande energia repleta de poder, força e determinação para as batalhas. Sendo hoje o Deus mais conhecido por estar presente na cultura ocidental como um personagem super-herói, o Deus do trovão ainda causa grande impacto e admiração entre todos que o conhece.

Fonte : Iquilibrio, Mythology & Culture, Einerd