Saci Pererê

05/06/2018

Lenda do Saci-Pererê

O Saci-pererê é uma figura presente no folclore brasileiro, caracterizada por um menino negro e travesso que fuma cachimbo e carrega uma carapuça vermelha que lhe concede poderes mágicos. A lenda do Saci-Pererê revela que o Saci tem apenas uma perna.

Origem da Lenda

Originária nas tribos indígenas do sul do Brasil, a lenda do Saci-Pererê existe desde os fins dos tempos coloniais.

É contada em todas as regiões brasileiras e, por isso, a estória modifica-se conforme o local.

Inicialmente, o Saci era retratado como um personagem negro e endiabrado, que possuía duas pernas e um rabo.

A partir da influência africana, ele perde a perna lutando capoeira e adquire o hábito de fumar o pito, ou seja, o cachimbo.

O gorrinho vermelho do Saci-Pererê, por sua vez, advém do folclore do norte de Portugal. Era utilizado pelo lendário Trasgo que possuía poderes sobrenaturais.

História do Saci-Pererê

O Saci-Pererê é considerado um dos personagens mais conhecidos do folclore brasileiro. Ele se diverte fazendo brincadeiras com os animais e com as pessoas.

As principais travessuras são trançar os cabelos dos animais, fazer sumir objetos (como os dedais das costureiras), e ainda, assobiar para assustar os viajantes.

Reza a lenda que costuma atrapalhar o trabalho das cozinheiras, trocando os recipientes de sal e açúcar ou fazendo-as queimar a comida.

Além de suas travessuras, é importante notar que o Saci tem o domínio das matas e, por isso, possui outra função denominada "farmacopeia".

Assim, o Saci é o guardião das ervas e das plantas medicinais. Ele conhece suas técnicas de manuseio e de preparo, bem como de sua utilização acerca dos medicamentos feitos a partir de plantas.

A partir disso, em muitas regiões o Saci é considerado um personagem maléfico. Ele guarda e cuida das ervas sagradas presentes na mata e costuma atrapalhar e confundir as pessoas que as coletam sem pedido de autorização.

A lenda garante que para capturar o Saci-Pererê, a pessoa deve arremessar uma peneira dentro dos redemoinhos de vento.

Dessa maneira, após capturá-lo, é necessário retirar-lhe o gorro para prendê-lo em uma garrafa.

Acredita-se que o Saci nasceu do broto de bambu, permanecendo ali até os sete anos e, após esse período, vive mais setenta e sete praticando suas travessuras entre os humanos e os animais. Por fim, ao morrer, o Saci torna-se um cogumelo venenoso.

Fontes : Info Escola, só história, hiper cultura