Orcs - Os servos do inimigo

29/07/2018

Também chamados de Goblins - Gnomos em Português (nome dado aos Orcs mais pequenos que infestaram as Misty Mountains e as Grey Mountains na 3ª era), Yrch (palavra sindarin que representa o plural de Orch),e Glamoth que quer dizer horda barulhenta. Esta última designação não aparece no Silmarillion nem no Hobbit e nem sequer no Senhor dos Anéis mas aparece nos Contos Inacabados, na maldição que Tuor profere: "Gurth an glamhoth" - "Morte aos Orcs" e de certeza que está relacionada com o nome da espada de Gandalf - Glamdring.

Existem outros termos que se referem a "divisões" desta raça, tais como:- Half-Orc - criaturas engendradas por Saruman que também suportavam a luz do sol.
- Goblin-men - criaturas engendradas por Saruman que se assemelhavam muito a Homens, mais até do que os Meio-Orc, este termo é usado apenas na Batalha de Hornburg.
- Hobgoblin - termo usado por Gandalf para descrever as formas maiores dos Orcs que se encontravam na 3ª era e que provavelmente se referia aos enormes Uruks.
- Uruks - termo que se referia aos guerreiros Uruk-hai, ou seja os grandes Uruks negros de Mordor eram Uruk-hai pois estes termos são a mesma coisa, Saruman pode ter engendrado estes seres a partir de instruções de Sauron.
- Uruk-hai - guerreiros maiores, mais fortes e que suportavam a luz do sol.
- Snaga - que significa escravo na língua negra de Mordor, era um termo muito usado pelos Uruks para se referirem aos Orcs inferiores.
- Grandes Orcs - termo usado apenas por Éomer mas que se pode assumir que era usado em Rohan para se referirem aos grandes Uruks de Mordor e depois de Isengard.Há uma piada Tolkieniana que retrata bem estes seres: Quantos Orcs são precisos para mudar uma lâmpada? LOL, a resposta pode parecer estranha: Nenhum, eles matar-se-iam uns aos outros antes de a tarefa estar concluída.

Os Orcs são seres maus, perversos e que apenas estavam contentes quando estavam a fazer mal a algo ou alguém. Por incrível que pareça, os Orcs ainda eram piores nos primeiros escritos de Tolkien em relação à forma como foram caracterizados no Hobbit e Senhor dos Anéis. Nós nunca lemos nada acerca dos Orcs serem violadores, por exemplo, mas na história "Lay of Leithian" essa era uma das suas actividades favoritas. Os Orcs também gostavam de amarrar os prisioneiros a árvores e tortura-los até à morte. Os Orcs são selvagens, terríveis e representam as piores características da natureza da Humanidade.

Os Orcs e os Hobbits são provavelmente as duas raças pelas quais Tolkien é mais conhecido. A maioria adora os Hobbits e a maioria detesta os Orcs.
Quanto à origem destes seres, muito há a dizer mas apenas vou deixar uma das muitas interpretações, e muito resumida (e que é aquela em que acredito). Apesar de serem chamados também de Melkorohìni - os filhos de Melkor, não foi ele quem os criou pois o único capaz de criar serem com vontade própria é Iluvatar, através da chama imperecível. Eles são corrupções dos filhos de Iluvatar, mais propriamente dos Homens (e não nos Elfos). Tolkien disse textualmente "Orcs are not Elvish" e embora esta expressão possa ser interpretada de várias formas, esta frase de Christopher Tolkien não: "This then, as it may appear, was my father`s final view of the question : Orcs were breed from Men". Mas é claro que é apenas uma interpretação.

Mas afinal como eram fisicamente estes seres terríveis e abomináveis? Orc e Gnomo são duas palavras usadas para caracterizar (supostamente) a mesma coisa na obra de Tolkien mas as descrições que nos são fornecidas no Hobbit (onde se usa Gnomo e uma ou duas vezes a palavra Orc) e no Senhor dos Anéis (onde se usa Orc e uma ou duas vezes a palavra Gnomo".

A descrição seguinte é aquela que nos é fornecida no Hobbit nas páginas 62 e 63:"Os Gnomos eram muito rudes, e beliscavam cruelmente, e gargalhavam com a sua horrível e pétrea voz... Os Gnomos começaram a cantar , a grasnar, marcando o compasso com o bater dos seus pés chatos na pedra, e a sacudirem os prisioneiros, também a compasso... os Gnomos empunharam chicotes e açoitaram-nos com um suíche, smac!, e obrigaram-nos a correr o mais depressa que poderam à frente deles... Aí, nas sombras, estava sentado numa pedra plana um Gnomo tremendo com uma enorme cabeça e Gnomos armados encontravam-se de pé à sua volta, empunhando machados e espadas curvas que é costume usarem. Os Gnomos são cruéis e perversos e têm mau coração."Estes Gnomos perversos e de mau coração gostavam de comer póneis, de acender fogueiras e de dançar à volta delas e de se queixarem acerca da natureza "selvagem" das armas que eram usadas contra eles (a de Gandalf e a de Thorin). A sua crueldade é apresentada aos leitores como "caricaturas com o propósito de providenciar um divertimento aterrador na história".

Tolkien , exceptuando os "pés chatos" e a "enorme cabeça" do grande Gnomo, não descreveu no livro as características físicas dos Gnomos que nos são. Alguns tinham espadas, outros tinham lanças. Eles usavam capacetes e escudos e gostavam do fogo e colocavam tochas nas suas cavernas - este pormenor leva-nos a pensar que não tinham muita facilidade em ver no escuro.
Na Irmandade do Anel, os Orcs são-nos apresentados quando a irmandade fica encurralada na câmara de Mazarbul na antiga cidade dos Anões Khazad-dum. A cena é muito sombria e a irmandade tinha acabado de encontrar o túmulo de Balin e Gandalf tinha acabado de ler o livro de Mazarbul que acaba com as palavras nada animadoras: "O fim aproxima-se... tambores, tambores nas profundezas. Eles vêm aí". Estas palavras provocaram arrepios em muitos leitores pois a situação desesperada de Balin e seus companheiros é assimilada juntamente com a enorme quantidade de ossos perto do túmulo.

Logo a seguir chegam os Orcs, com o rufar dos tambores. Estes Orcs riem-se de uma forma rouca, "como a queda de pedras que deslizam para um poço".
Gandalf olha para fora, para os Orcs, e diz aos companheiros: "alguns são grandes e terríveis: Uruks negros de Mordor". Algumas pessoas concluem desta frase que nem todos os Orcs têm pele negra.

Os Orcs de Khazad-dum usavam cimitarras (acho que as espadas curvas dos Gnomos são cimitarras também) e arcos. Também usavam tambores e trompas e tinham martelos e material de assalto preparado para o assalto da câmara de Mazarbul. Estes Orcs deviam estar a preparar-se há já muito tempo para a Guerra (com Lórien aparentemente). A melhor descrição de um Orc de Mória é fornecida quando um deles ataca Frodo na câmara:"Tratava-se de um enorme Orc, quase da altura de um Homem, que vestia uma malha preta da cabeça aos pés, e que saltou para dentro da câmara... A sua larga e achatada face era escura, os seus olhos eram como carvão e a sua língua era vermelha; ele empunhava uma grande lança. Com um golpe com o seu enorme escudo ele desviou-se de um ataque de Boromir e empurrou-o para trás, derrubando-o."Foi necessária a intervenção de Sam para afastar o enorme Orc de Frodo, e Aragorn teve de abater o Orc pelas costas (um golpe na cabeça), aparentemente o acto menos honrado de Aragorn durante a obra.

No nosso próximo encontro com os Orcs estamos com Aragorn, Gimli e Legolas junto do corpo de Boromir. Vinte Orcs jaziam mortos à volta do bravo guerreiro. A força, a coragem e o heroísmo de Boromir tinham sido demostradas, mas estes valentes atributos são, para muitos leitores, ensombrados pelo desejo doentio que o guerreiro sentia pelo anel. O chefe Orc que conseguiu deitar Boromir, o Capitão de Gondor, ao chão devia ser um guerreiro valoroso, um campeão dos Orcs.

Aragorn olhou para os cadáveres que circundavam Boromir e disse:"Aqui encontram-se muitos que não são de Mordor. Alguns são do Norte, das Montanhas Nebulosas... E aqui estão alguns que são estranhos para mim. O seu equipamento não se assemelha em nada ao dos Orcs"Estes eram os Uruk-hai de Isengard, que algumas pessoas dizem ser Half-Orcs, uma forma melhorada, um "upgrade", dos guerreiros Orcs mas que em aparência eram ainda muito semelhantes aos Orcs (ao contrário do espião Half-Orc que era ajudado por Bill Fetoso em Bree - este era mais semelhante a um Homem.

Gandalf descreve Aragorn a Frodo, no 2º capítulo da Irmandade do Anel como o maior viajante e caçador da 3ª era (Frodo, no entanto, não se lembrou desta descrição quando finalmente o conheceu em Bree...) . De si, Aragorn diz a Éomer (aquando do seu 1º encontro): "Há poucos, entre os mortais que saibam mais acerca de Orcs" (do que ele). Os conhecimentos de Aragorn no que respeita aos Orcs devem ser excelentes. Ele sabe muitas coisas cerca deles e do seu estilo de vida e, basicamente, o que ele diz a Éomer é que ele sabe mais acerca dos Orcs do que qualquer Homem em Rohan. No entanto, quando Aragorn olha para os Orcs de Saruman ele não os reconhece. O que teriam eles de tão diferente?"Haviam quatro soldados Orcs de maior estatura, de pele escura, olhos oblíquos com pernas grossas e mãos grandes. Eles estavam armados com espadas curtas de gumes largos, não com as comuns cimitarras curvas dos Orcs, e tinham arcos de teixo, com a forma e comprimento dos arcos dos Homens. No escudo usavam um estranho símbolo: uma pequena mão branca no centro de um fundo negro, na parte da frente dos seus elmos de ferro estava uma runa em forma de S, feita de um metal branco."Pippin acorda entre os 

Orcs e um fala com ele, inclinando-se sobre ele, trazendo os colmilhos para perto da cara do Hobbit. Terão todos os Orcs colmilhos? Será este um dos Orcs do Norte, das Montanhas Nebulosas?

Os Orcs debateram a hipótese de matar ou não os Hobbits. Um dizia que "não há tempo para os matar de forma adequada", e que "não tempo para diversões" na viajem.
Pippin acabou por conseguir ver com clareza quando Ugluk, o líder dos Orcs de Isengard e Grisknakh, o líder dos Orcs de Mordor, começaram a discutir para decidirem qual dos dois lideraria a expedição."No crepúsculo ele viu um enorme Orc negro, provavelmente Ugluk, em pé de frente para Grishnakh, um Orc com pernas arqueadas e curtas, muito largo e com longos braços que chegavam quase até ao chão. À volta dos dois estavam vários Orcs mais pequenos. Pippin supôs que fossem estes os do norte..."Mais uma vez aparece uma passagem que faz referência à cor da pele de um Orc, o que leva algumas pessoas a pensar que nem todos terão a pele escura (é apenas uma opinião de alguns leitores). Ugluk não parece ser maior do que Grishnakh mas estes dois Orcs têm diferentes formas corporais. Ugluk é parecido com um Homem, em aparência corporal, enquanto Grishnakh tem um corpo que nos faz pensar nos macacos.
Existem várias passagens que nos levam a crer que os Orcs que transportam Pippin têm garras e um deles tinha também a "cara suja e orelhas peludas".

Temos ainda mais elementos descritivos de Grishnakh quando ele agarra os Hobbits e foge para os limites da Floresta de Fangorn."Um braço longo e peludo agarrou cada um deles pelo pescoço e juntou-os. Eles tiveram então consciência da grande cabeça e horrível cara de Grishnakh entre eles.."Grishnakh, de repente, apertou-os e os dois Hobbits percebera, que os braços e ombros do terrível Orc eram detentores de uma força aterradora.

Os Orcs de Mordor tinham diferentes tamanhos. Gorbag e Shagrat, os dois capitães Orcs que disputaram a cota de Mithril pertencente a Frodo, eram Uruks entroncados e de braços longos. Grishnakh também devia ser um Uruk de Mordor. Shagrat mostra os colmilhos a Sam antes de fugir, por isso, provavelmente todos os Orcs tinham colmilhos.

Quando dois Orcs se aproximam de Frodo e Sam, durante a sua viajem através de Mordor, temos outra visão da aparecia de alguns Orcs:"...Um estava coberto com farrapos castanhos e estava armado com um arco; era de uma raça inferior, de pele escura, com narinas amplas e fanhosas... O outro era um grande Orc guerreiro, como os da guarda de Shagrat, trazia o simbolo do Olho. Também trazia um arco, às costas, e empunhava uma lança curta e de ponta larga..."Parece claro que existiam muitas diferenças físicas entre os Orcs. Alguns deviam ser mais peludos, outros mais altos, outros deviam ter braços mais longos e outros tinham narinas mais largas. Existia também, provavelmente, uma variância no tom da pele, apesar de sempre que é mencionada uma cor para a pele de um Orc essa cor ser o negro.

Mas apesar de serem de natureza má, os Orcs têm uma ou outra qualidade. Não é que existam Orcs nobres mas eles são seres sociais, apesar de frequentemente se envolverem em quezílias desnecessárias. Eles viviam em clãs, em tribos e expressavam, de certa forma, lealdade uns com os outros em determinadas situações. Foi por isso que os Orcs das Montanhas Nebulosas viajaram até Rohan para se vingarem da irmandade do Anel:"Não são as nossas ordens! - disse uma das vozes. Nós fizemos todo o caminho desde as Minas para matar, e vingar os nossos. Eu desejo matar e depois regressar ao Norte."Grishnakh foge quando Ugluk semeia a rebelião entre os Orcs das Montanhas Nebulosas mas mais tarde regressa com quarenta ou mais Uruks de Mordor."Deixei um idiota, rosnou Grishnakh. Mas estavam alguns bravos com ele que são valiosos demais para serem perdidos. Eu sabia que os ias meter numa confusão. Vim para os ajudar."A razão do seu regresso pode ser uma mentira mas não me parece, pode ser que Grishnakh esteja a ser "sincero", mesmo tratando-se de um Orc.

Outro exemplo dos "valores" que os Orcs parecem possuir é o de Shagrat e Gorbag. Estes dois aparentam ser velhos amigos, ou pelo menos é essa a ideia que transmitem durante a conversa no túnel de Cirith Ungol:"... Se tivermos hipótese, tu e eu desaparecemos e estabelecemo-nos em algum sítio por nossa conta com alguns rapazes de confiança... Ah! - exclamou Shagrat - Como nos velhos tempos."É claro que apenas algumas horas mais tarde Shagrat mata Gorbag... É triste e ao mesmo tempo divertido ver dois Orcs discutirem a possibilidade de se estabelecerem com alguns rapazes de confiança, por sua conta e depois ver esses mesmos Orcs agredirem-se até à morte...

Os Orcs de Isengard mostram outro tipo de lealdade: um orgulho "nacionalista". Ugluk e os seus soldados são tropas de assalto, guerreiros de elite que se sentem orgulhosos de estar ao serviço de Saruman. Presumivelmente Mauhur e os seus "rapazes", os Orcs que atacaram os soldados de Éomer vindos da Floresta de Fangorn também eram um desses grupos de guerreiros de elite. Saruman confiou-lhes uma missão especial, e a sua enorme vontade de seguir as ordens de Ugluk para que a missão seja levada a bom porto mostra que os Orcs estavam muito motivados.

Mas a melhor descrição feita acerca dos Orcs está numa das Cartas que Tolkien escreveu: "Os Orcs... são corrupções das formas 'humanas' vistas nos Homens e nos Elfos. Eles são (ou foram) atarracados, grosseiros, de nariz achatado, pele pálida, com grandes bocas e olhos oblíquos: de facto, eles são versões degradadas e repulsivas (para os Europeus) dos Mongóis. "A expressão "Mongol-types" usada na versão em Inglês levou a que muitas pessoas o acusassem de racismo e de associar o "mal" aos Asiáticos. Outros referiram que ele se estava a referir aos Hunos que deixaram marcas inegáveis na psique ocidental. Se os Orcs são ou não "versões degradadas e repulsivas" dos Hunos, é um mistério que ninguém pode deslindar. Dizem os defensores do Mestre que ele precisou de um modelo Humano que distorcido para lá de uma aparência realística pudesse parecer monstruoso e corrompido. Não que ele associasse os Asiáticos com o "mal", ou que os achasse feios, aliás, muitas culturas asiáticas representam os seus demônios e deuses maléficos de forma semelhante. A escolha deste modelo humano foi feita tendo como base uma vasta cultura mitológica e não por racismo.

Fontes: Tolkienianos