Odin - O Pai de todos

23/07/2018

Odin é um dos Deuses mais famosos e é o principal quando falamos das divindades nórdicas. Sua existência é contada através de lendas consideradas uma das mais interessantes e belas da humanidade. Ele é a mais pura expressão de luta e guerra, características que marcaram o surgimento dos povos dessa cultura e até mesmo a sonoridade do seu nome (ode) que representa o maior respeito ao teu valor.

Deus nórdico supremo, é representado como "pai de todos" e considerado um dos mais complexos, por ser o Deus da guerra, morte, sabedoria e da justiça.

É muito fácil reconhecermos os traços comportamentais e emocionais do Deus se tivermos o conhecimento da cultura Viking no geral, ela é o berço das lendas de Asgard e do reinado dos Deuses nórdicos. A fúria e determinação desses povos são características dos Deuses que cultuavam, onde a força de vontade e energia são essenciais para o alcance dos objetivos.


História de Odin

Odin é filho de Borr e Jotun (uma raça de gigantes mitológicos), e tinha como irmãos Vili e Vé. Seus filhos são: Thor, Baldr, Váli e Vidas, entre outros. Teve ao total de 5 mulheres, e é citado como "pai de todos" na literatura medieval.

Conta e lenda que o mundo foi feito pelas mãos de Odin e dos seus irmãos Vé e Vili, após derrotarem o temido gigante de gelo Ymir e usar os seus ossos, carne e sangue para a construção do universo. Foi ideia de Odin criar o céu para os Deuses, a parte central para os homens e o submundo para os mortos e rebaixados.

Odin é considerado um dos principais Deuses, conhecido como "todo poderoso" ou " o enviado do senhor da guerra". Era muito respeitado e possui diversos papéis importantes, incluindo a criação dos homens (Embla e Ask).

Considerado o Deus da morte, guerra, sabedoria, mas também nomeado dono da magia, caça, vitória e profecia. Por isso, era adorado por todos pelo senso de justiça e perfeição. Ele é também o senhor criador das runas, das escritas mágicas e da agricultura.

Odin tinha a responsabilidade de enviar suas filhas Valquírias para recolher os corpos dos guerreiros que foram mortos em combate, onde abrigava a todos em seu palácio, e sentavam ao seu lado em Valhalla, um grande salão.

Conta a história que no fim dos tempos - chamada batalha do fim do mundo (Ragnarok) - Odin será encarregado de lutar contra as forças do caos, liderando um grande exército composto dos mais poderosos deuses e do heróis humanos que habitam seu palácio . Nessa guerra o grande Deus será devorado pelo lendário Lobo Fenrir, para que assim seu filho Vidar - a essência da vingança - consiga derrotar a fera antes que ela instale o caos completo.


O significado do nome

Seu nome significa: inspiração, razão, inquietação, memória e sabedoria. Mas foi distorcido por muitas religiões sendo chamado de violento por cultivar a essência da guerra.


Os poderes de Odin e seus animais sagrados

Odin é imune a qualquer tipo de doença, quando mais jovem sua força física se comparava ao do Deus Thor. Não há ser divino superior a ele, do seu trono ele observa a todos os homens e leva os mais corajosos e sinceros para habitarem ao seu lado nos salões de Valhalla em Asgard. Ele também possui a capacidade de adquiria a forma e imagem do que desejar.

O Deus supremo foi imortalizado com a imagem sem um dos seus olhos, pois ele o deu para que as Runas fossem criadas e a sua sabedoria expandida. Além de sua força física e o mais elevado conhecimento, Odin também possui animais únicos que são seus aliados:

Os corvos Huginn e Muninn: seus nomes significam o pensamento e a mente, eles são os responsáveis por observar a humanidade e relatar tudo ao Deus, nada escapa aos olho dos pássaros.

Os lobos Geri e Freki: guloso e voraz, estas são as denominações que receberam, eles representam a gula e enorme fome de justiça. Os animais o acompanha aos campos de batalha e se alimentam da carne de todos os que morreram em batalha.

O cavalo de 8 patas Sleipnir: este cavalo permite que o grande Deus viaje com extrema velocidade para qualquer local que desejar, em qualquer um dos planos.

A lança sagrada Gungnir: essa arma é conhecida por não parar até atingir o alvo e seu poder de destruição está totalmente ligado ao espírito do guerreiro.


A lenda do surgimento dos escritores e poetas

O ser mais sábio que habitou a Terra foi criado a partir da saliva dos deuses e chamado de Kvasir. Um dia, o rapaz cruzou com dois anões em seu caminho (Galar e Fjalar) que ao reconhecerem o famoso escritor decidiram matá-lo. Então colheram todo seu sangue em frascos o misturando com mel, a poção concedia plena sabedoria aos que a consumissem. Mas um dia é da caça e outro do caçador, e a dupla de anões foi pega pelo gigante Suttung que os procurava para vingar a morte de seu pai Gilling que também havia sido emboscado pelos dois.

Presos em uma caverna para morrer, Galar e Fjalar ofereceram os frascos com a poção de sangue em troca da liberdade. Suttung aceitou a negociação e deixou as poções bem escondidas em uma montanha, onde sua filha poderia protegê-las diariamente.

Odin então ficou ciente do ocorrido e decidiu se apoderar da maior sabedoria do universo. Transformou-se em um belo gigante e seduziu a garota, enquanto esteve trancado com a menina na montanha, ele bebeu toda a poção da sabedoria. Ao fugir, transformou-se em águia e ao chegar aos céus de Asgard vomitou toda a bebida em 3 cubas, mas algumas gotas caíram sobre a Terra, e foi então que a humanidade foi abençoada com algumas pessoas mais sábias que se transformaram em escritores e poetas.


Dia da semana em honra a Odin

A quarta-feira é o dia para homenagear Odin.


Curiosidades

O culto a Odin se espalhou com grande intensidade na Europa principalmente na região norte por causa do poder dos vikings, por volta do século 700 d.C. E seu impacto é tamanho, que influenciou na criação por exemplo da palavra inglesa wednesday - quarta-feira - que por sua vez provém de Woden's Day - Dia de Odin - o qual era antigamente nomeado o grande Deus: Woden.

Alguns estilos de sub-rock são originários do folclore nórdico e consequentemente de Odin, um exemplo é o Viking Metal.


Oração à Odin

"Grande Odin, possuidor das runas secretas, guia minhas mãos e pensamentos para que minhas perguntas sejam obtidas com verdade e correção.

Em nome de Thor, Freeg e Baldur peço toda a intuição e sensibilidade necessária para realizar esta grande obra.

Invoco neste momento as Nornes, fiandeiras e dispersoras do destino, para que me permitindo acesso à sala das Rocas de Yggdrasil, possa eu adentrá-la, percorrê-la e encontrar a placa rúnica onde está gravada Urd, Verdanki e Skuld.

Invoco ainda a sabedoria de Mimir, para que me permitindo sorver o líquido da fonte do conhecimento, possa eu também dominar o segredo das runas.

A ti Senhor Odin, toda honra e toda glória, agora e para sempre."

Que assim seja."

Invocando o Deus Odin

"Odin, protetor do Sol e do oceano,

defensor da Lua, Pai de Tudo,

possuidor da sabedoria oculta,

senhor das hostes das fadas.

Caçador selvagem do céu,

regente do inferno e encruzilhadas,

eu o invoco e peço sua ajuda na grande obra.

Hoje busco,

com o seu auxílio,

a sabedoria das runas mágicas que estão sob sua proteção."

Odin possui complexa personalidade, que faz com que seu nome seja exaltado por diversas pessoas, que veem nele a bravura, coragem, justiça, força e principalmente a atitude e impulso característicos da essência humana quando deseja-se fortemente alcançar algo.

Fontes: iquilibrio.com, Norse Mythology, Templo de Apolo, Mythology & Culture