O Mito Olímpico da Criação

03/06/2021

A narrativa de que os deuses Gaia (Terra) e Urano (Céu) criaram o mundo tornou-se oficial na época em que o sistema religioso olímpico imperou na Grécia antiga. Urano é a forma masculina de Ur-ana, rainha das montanhas, dos ventos, do verão e dos rebanhos.

A união de urano com a Mãe Terra remete à primeira invasão helênica no norte grego, quando o papel de Urano foi tomado pelo deus Varuna, dos helenos. Este afirmaram, ao chegar à região que hoje chamamos de Grécia, que seus habitantes tinham sido criados por varuna. Seguiu-se uma disputa com os nativos, e os helenos, diplomaticamente, acabaram aceitando que Varuna era filho de Gaia, a Mãe Terra nativa.

Outra versão do mito olímpico, registrada pelo filósofo e gramático grego Apolodoro (180 a.C. - 120 a.C.), conta que Gaia e Urano, Terra e Céu, separaram-se depois de uma luta mortal, e mais tarde reuniram-se pelo amor. Há autores, como o escritor inglês Robert Graves, para os quais essa luta mortal pode se referir à batalha entre os princípios matrísticos nativos e os patriarcais, trazidos pelos helenos.

O infinito e eterno Caos borbulhava, com a movimentação das partículas que o compunham, quando dele começou a emergir uma forma feminina: Gaia, a Mãe Terra. 

Cansada por fazer  si mesma, ela deitou sobre o próprio corpo e dormiu profundamente. Durante o sono, teve um filho, Urano.

Deixando a mãe adormecida, ele subiu às montanhas e a fitou carinhosamente. Disposto a dar-lhe companhia, Urano criou a chuva, que fertilizou as entranhas de Gaia. 

Então nasceram os campos, as flores, as árvores e os pássaros.

A chuva também penetrou nas longas frestas de Gaia, criando os rios e preenchendo os espaços vazios, transformados em lagos e no mar.

Os três primeiros filhos de Gaia, gigantes, tinham aparência semi-humana, cinquenta cabeças e cem braços: Briareu, Giges e Coto. Em seguida, nasceram os Ciclopes, seres com um único olho no meio da testa: Arges, Brontes e Estéropes.

Fontes: Baby Siqueira Abrão, Mitologia Deusas e Heróis, Editora HB