O Mito da Quimera

18/12/2019

A Quimera (Chímaira) é um ser híbrido da mitologia grega com a capacidade de lançar chamas pelo nariz. Ela é filha de dois outros monstros colossais: Equidna, com seu corpo metade serpente e metade mulher, e Tifão (outras lendas a fazem filha da hidra de Lerna e do leão da Nemeia, que foram mortos por Hércules), o maior e mais terrível monstro das lendas gregas. Além disso era irmã da Hidra de Lerna, do Cérbero e outros monstros mitológicos.

Era uma figura com corpo de leão, e três cabeças, sendo uma também de leão, uma de cabra e outra de dragão. Esse assustador mostro ainda possuía um par de assas e uma cauda, que na verdade era uma de serpente.

Mesmo sendo um monstro tão espantoso, a Quimera era tratada como um animal de estimação pelo rei de Cária, mas um dia ela escapou e foi viver em uma montanha da Lícia.

Segundo o mito, a Quimera teria retornado ao recinto do seu dono, entretanto revoltou-se e incendiou boa parte de Cária, até que foi detida por Belerofonte e Pégaso, o cavalo alado.

Essa figura mitológica sempre esteve presente no imaginário popular. Na idade média era normalmente apresentada como a representação do mal.

No entanto, com o passar do tempo, quimera passou a ser um nome genérico para qualquer monstro fantástico que fosse utilizado arquitetonicamente como decoração.

Já no que diz respeito à linguagem popular, o termo quimera faz alusão a qualquer coisa absurda, fantasiosa ou monstruosa, que seja composta de elementos pouco prováveis. Também é utilizado para representar algo utópico ou imaginativo, como um sonho.

O mito da Quimera

A mitologia grega também tem a sua representação da quimera.

Filho de Typhoeus e Echidna a quimera é um monstro híbrido que tinha cabeça e corpo de leão, que depois teve a cabeça de uma cabra e a cauda de uma cobra adicionados ao seu corpo.

Segundo a lenda a quimera era o animal de estimação do rei de Cária, que depois de escapar de seu dono buscou refugio em uma montanha da Lícia.

Durante o tempo em que esteve nas montanhas da Lícia a quimera aterrorizava a região, até o momento em que o rei local ordenou a Belerofonte que acabasse com o animal.

Belerofonte teria cumprido sua missão com a ajuda de Pégaso, seu cavalo alado.

Ao longo do tempo e pela força de sua lenda, a palavra quimera passou a ser utilizada para descrever qualquer monstro fantástico utilizado em decorações arquitetônicas.


Fenômeno genético

Em humanos o quimerismo é considerado raro, mas é possível que ocorra em determinadas situações.

Na grande maioria dos casos uma pessoa carrega 50% da informação genética do pai e os outros 50% correspondem as informações genéticas da mãe.

Quando ocorre o quimerismo em um bebê, por exemplo, ele apresentará 100% da carga genética tanto do pai quanto da mãe, apresentando informações genéticas diferentes em seu próprio corpo.

Esse fenômeno ocorre quando ocorre a fusão de dois óvulos já fecundados antes do quarto dia de gestação. Isso faz com que as informações genéticas do indivíduo se misturem sem que ocorram mutações significativas.

Se dentro desse período de 4 dias os óvulos fundidos forem do mesmo sexo, o bebê nascerá sem qualquer tipo de deformidade. Diferente do que acontece quando os óvulos são de sexos diferentes e se fundem dentro desse mesmo período de 4 dias.

Nesses casos é possível que o bebê venha ao mundo como hermafrodita.

O maior número de casos onde os óvulos são do mesmo sexo faz com que muitos desses bebês que carregam informações genéticas totalmente idênticas aos pais passem a vida toda sem fazer ideia dessa condição, já que não apresentam nenhum tipo de anomalia.

É comum nesses casos que uma amostra de DNA extraída dos cabelos apresente informações diferentes de uma amostra de pele.

Apesar de ser um fenômeno genético, o quimerismo não é hereditário já que pode ocorrer com qualquer óvulo fecundado.


O que é a quimera?

O termo quimera pode ser utilizado para identificar desde seres mitológicos até humanos com uma condição genética específica.

Quimerismo, ou quimerismo genético, é o nome que se dá a um animal que tem duas ou mais populações de células geneticamente distintas com origem em zigotos diferentes; se as diferentes células surgiram a partir do mesmo zigoto, é o chamado mosaico. O quimerismo é raro em seres humanos, há registro de apenas 40 casos.

Quimeras são formadas a partir de quatro células-mãe (ou dois ovos fertilizados) ou de três células-mãe (um ovo fertilizado se funde com um ovo infértil ou um ovo fertilizado se funde com um espermatozoide extra). Cada população de células mantém o seu próprio caráter e o animal é uma mistura das correspondidas partes.Para que se forme uma quimera são necessárias quatro células-mãe, ou dois ovos fertilizados. Também podem se formar quimeras com a presença de um ovo fertilizado juntamente com outro infértil, ou ainda quando um ovo fertilizado se funde com um espermatozoide extra.

Essa configuração faz com que cada população de células de um animal tenha suas próprias características, onde o animal se torna uma mistura dessas partes.


Peixes

Entre os peixes quimera é o nome dado aos animais da classe chimaeriformes, animais cartilaginosos que tem como parentes próximos os tubarões e as raias.

Esses peixes vivem preferencialmente nas profundezas do mar, o que torna sua observação bastante rara.

Essas quimeras já são catalogadas como mais de 30 espécies diferentes vivas, encontradas nos mares do hemisfério do norte, em profundidades que podem chegar aos 900 metros, onde foi constatado que se alimentam basicamente de moluscos, camarões e ouriços do mar.

A maioria desses peixes mede menos de um metro de comprimento e possui grandes olhos para auxiliar na procura por alimentos na escuridão quase total das profundezas.

No Brasil já foi encontrada uma espécie de quimera que possui sensores que auxiliam na percepção da presença de outros animais, além de um gancho. Essa espécie é considerada a menor já registrada, com cerca de 40 centímetros.


Quimera e os sonhos

No mundo dos sonhos a quimera também está presente.

Um dos significados atribuídos a presença da quimera nos sonhos é o de adaptação a realidade.

As pessoas possuem diversos sonhos e planos que desejam realizar, mas que muitas vezes podem acontecer de maneira diferente do que foi imaginado no início.

Como cada pessoa tem sua própria realidade é preciso adequar seus sonhos a essa realidade, e o sonho com a quimera serve como um sinal de que você pode estar batalhando por algo extremamente difícil de ser realizado da forma como foi pensada.

Isso mostra que talvez seja o momento de reavaliar metas e sonhos e deixa-los mais condizentes com a sua realidade.

Há também que faça diferenciação das palavras quimera e sonho, atribuindo a quimera o significado de algo utópico, enquanto sonho é encarado como um verbo ou substantivo apenas, similar a desejo, por exemplo.