Naga - Semideus

01/04/2021

Naga (do sânscrito: नाग, nāga) é uma palavra em sânscrito e páli que designa um grupo de divindades da mitologia hindu e budista. ... No grande épico Hindu Mahabharata, os Nagas tendem a ser apresentados como seres negativos, perseguidos por Garuda, o homem-pássaro, ou vítimas merecedoras de sacrifícios a deuses-serpente.

O Naga é uma semi-divindade. Ou seja, ele é uma entidade que carrega muito poder. Além disso, no decorrer da história do hinduísmo, é possível encontrar vários nagas. Alguns deles se tornaram bem conhecidas. Por exemplo: Ananta, que se tornou símbolo da eternidade e a Manasa, que é a deusa da fertilidade.

Entretanto, o termo naga possui vários sentidos. Ele pode se referir a algumas tribos e etnias humanas, assim como a espécies de elefantes e cobras. No feminino naga torna-se um nagi ou nagini. No hinduísmo ele é usado para se referir a um grupo de deuses, espíritos ou clã de pessoas misteriosas. Em alguns momentos, pode se referir a todos ao mesmo tempo.

No Hindu Mahabharata, esses seres costumam ser apresentados de forma negativa, como pessoas que são más e merecedoras de sacrifícios a deuses-serpente. Ou então de serem perseguidos por Garuda, o homem-pássaro, que é conhecido como inimigo natural dos nagas.

Origem do Naga

Conta a lenda que os nagas foram criadas através do cabelo e dos pelos do corpo de Brahma. Isso aconteceu enquanto ele estava criando o mundo. Em regiões da Ásia um mito conta que para os marinheiros malaios, a naga é, na verdade, um grande dragão marinho. Por outro lado, na Tailândia e em Java, ela é conhecida como uma serpente mística vinha do inferno e dona de uma grande riqueza.

Os nagas são uma raça divina de serpentes humanoides, isso significa que, seus corpos possuem partes de humanos e partes de cobra. Além disso, por sua associação às águas e rios, o naga é um grande símbolo de vida. Por outro lado, ele também se relaciona à morte, devido ao veneno das cobras.

Por serem parte cobra, os nagas não possuem pernas. Ou seja, da cintura para baixo encontra-se uma calda de 2 metros na qual elas se arrastam para se movimentar. Por outro lado, eles possuem dois pares de braços cobertos por escamas de tom azul escuro e podem ter mais de uma cabeça. Além disso o naga não possui pelos, tem orelhas pontiagudas e os olhos azul claro.

Importância dos seres

Considerados protetores dos rios, fontes e poços, faz parte da responsabilidade do Naga trazer a chuva para a Terra. Por outro lado, ele também é adorado, principalmente na Índia meridional, como símbolo da fertilidade. É possível encontrar o Naga no punhal malaio conhecido como kris. A sua imagem é capaz de oferecer grandes poderes ao punhal.

Um dos nagas mais conhecidos é Shesha, a primeira serpente. Ela é larga e achatada e possui diversas cabeças de cobra. É considerada um dos seres primais da criação pois, servia de cama para Vishnu, flutuando no espaço com várias estrelas ao seu redor.

Sarpa Kavu, uma floresta que fica em Karala, no sul da Índia, é reservada especialmente para os nagas. Seu nome, inclusive, significa casa da cobra deus. Ela é decorada com deus serpente. Além disso, os adoradores da naga viajam de locais distantes apenas para adorar as estátuas das divindades.

Estes seres vivem em Naga-Loka, a sétima dimensão do submundo, ou seja, a última parte do submundo. Lá é possível encontrar grandes joias que iluminam no local. Já na Terra, é possível encontrar os nagas em rios. Eles podem ser vistos como seres gigantes e prateados que deslizam entre as águas e, algumas vezes, deixam sua marca na lama.

Além de serem encontrados nas áreas rurais da Tailândia e do Vietnã, no Amazonas também existe a lendária serpente gigante Yacumana. Dizem que é ela a responsável por causar pequenas inundações e alguns deslizamentos de terra que ocorrem durante o período das monções.

Adoração

Uma celebração budista acontece todos os anos no rio Mekong. Trata-se de bolas de fogo rosas, laranjas e vermelhas que surgem da água e são atiradas para o céu e podem ser vistas durante a noite. São de dezenas a milhares de bolas que também se atiram de lagos e até valas. Essa celebração acontece ao final do mês de outubro.

Para os moradores da região, essas bolas de fogo que sobem para os céus são o sopro do naga. Apesar de não existir uma evidência científica que realmente explique esse fenômeno, teorias criadas por curiosos é o que não faltam. Alguns acreditam que são apenas fogos de artifícios e foguetes lançados por alguém, enquanto outros acham que são apenas recipientes cheios de gás metano inflamáveis. Em resumo, as esferas são um dos grandes mistérios sem explicação no mundo.

Postagem original: segredosdomundo.r7