Mula Sem Cabeça

05/06/2018

A história da Mula Sem Cabeça não pertence somente ao folclore brasileiro, pois vários países da América Latina possuem a lenda em sua cultura, como a Argentina, México etc. A lenda foi trazida para a América através dos colonizadores portugueses e espanhóis, agregando-a a nossa cultura, de modo que surgisse um grande personagem do folclore brasileiro.A lenda da Mula Sem Cabeça

A história diz que a Mula Sem Cabeça era uma mulher que se apaixonou por um padre. Ou dormiu com o namorado antes do casamento.. No lugar onde a lenda foi criada, os padres são considerados pessoas santas e por isso não podem ser vistos como homens normais. Sendo assim, qualquer mulher que se apaixonar por um padre, será amaldiçoada e se transformará em uma Mula Sem Cabeça.

A transformação acontece nas quintas e sextas-feiras, e quando a mulher vira Mula, sai desesperada pelos campos, destruindo tudo o que tiver na frente com o fogo que sai de seu pescoço, já que não tem olhos e não consegue enxergar. Também pode acontecer de a mula acabar pisoteando alguém. Durante toda a noite ela emite ruídos que são uma mistura de gritos de mulher com relinchos de mula. No outro dia, a mula volta a sua forma de mulher, mas acorda toda arranhada, machucada e cheia de hematomas.

Como destruir a Mula?

A única maneira de fazer a maldição acabar e fazer a Mula se transformar em mulher de novo, é alguém arrancar o freio de ferro que ela carrega. Assim, a pessoa verá ressurgir uma mulher totalmente arrependida de seus pecados. Porém, não é muito fácil tirar o freio da mula, pois além de ser bastante perigoso chegar perto dela e correr o risco de se atingido pelo fogo, ela corre muito pelos campos, o que dificulta que alguém chegue perto e a prenda.

A Mula Sem Cabeça existe mesmo?

A Mula Sem Cabeça não existe, ela é apenas um personagem do folclore brasileiro inventado pelo povo, cujas histórias vão sendo passadas há muito tempo de pais para filhos. Porém, apesar de não ser verdade, existem muitas pessoas que acreditam na lenda. Principalmente aquelas pessoas do interior, que vivem em fazendas. Algumas até alegam já terem visto ou ouvido a Mula alguma vez.

Fontes : Info Escola, só história, hiper cultura