Lissa - A Personificação da Fúria

11/07/2018

Lissa (ou Lyssa em sua versão internacional), é o espírito que personifica a raiva, a cólera, a fúria louca e também a raiva em animais. Ela estava intimamente relacionada à Mania (o espírito da loucura e da insanidade). Seu equivalente romano foi chamado de Ira, Furor ou Raiva

Em Eurípedes, Lissa é identificada como filha de Nix (a deusa da noite), surgida a partir do sangue de Urano. É descrita com serpentes na cabeça e olhos cintilantes. Higino a cita como filha de Gaia e Éter.

As histórias que envolvem Lissa são bastantes sombrias e assustadoras.

  • À mando da vingativa Hera, Lissa provocou um acesso de loucura em Héracles (Hércules na mitologia romana) que o fez matar seus filhos e Mégara, sua esposa;
  • Acteon, famoso herói e exímio caçador, caminhava pela floresta quando se deparou com a deusa Ártemis nua, banhando-se em um lago. Famosa por sua castidade, Ártemis ficou indignada. Lissa é enviada para enfurecer os cães de Acteon que dilaceram e matam seu próprio dono.



-------------------------------------------------------------------

Curiosidades

A tradução do nome Lissa/Lyssa em português é justamente raiva. Sendo assim, a partir de sua origem grega, o significado do nome Lissa/Lyssa é raiva. Em mais uma associação com os cães, "lissa lingual" é o nome do cordão fibroso presente embaixo da língua dos cachorros que facilita o ato de beber água, pois faz a língua ficar em formato de concha.

Em uma versão acentuada, Lissá, se encontra o nome presente na mitologia africana. Mawu, ser supremo dos povos Ewe-Fon (grupos étnicos da África) que dentro dessa mitologia é o criador da Terra e dos seres vivos é associado à Lissá, que representa o gênero masculino e também é responsável pela criação do universo. Lissá representa o oeste, o sol, o firmamento. É simbolizado por um camaleão com o globo dourado do sol na boca.

A versão Lissa é também o antigo nome da ilha de Vis, localizada na Croácia. Nesse local aconteceram duas batalhas históricas: a Batalha de Lissa em 1811 entre britânicos e franceses e a Batalha de Lissa em 1866, entre Áustria e Itália. Desde 1920 a ilha de Lissaé chamada oficialmente ilha de Vis.

Apesar de não soar estranho (talvez pelo fato de ser visto como um diminutivo de Melissa), estas variantes possuem poucos registros em nossos países: em 2015, no estado de São Paulo Lissa obteve apenas 6 registros (Arpen/SP) e Lyssa não foi registrado nenhuma vez. Em Portugal, Lissa aparece na lista de nomes admitidos como não aceito,Lyssa não aparece nem como aceito nem como não aceito, mas se Lissa não é permitido, provavelmente Lyssa também não é. Mesmo assim, a grafia Lissa foi registrada 1 vez em Portugal em 2015, essa pequena portuguesa deve ser filha de pais com dupla nacionalidade ou estrangeiros. 

Fontes: O Blog dos Nomes, Mythology & Culture, Greek Mythology