Liber - O Deus do Vinho e dos Homens

20/12/2019

Antigo deus itálico, Líber tornou-se o deus romano da fertilidade e do vinho. Sua boa aparência, aliada à sua influência sobre a agricultura e a provisão de alimentos, tornou-o muito popular.

Liber era especialmente honrado no seu dia, 17 de março, quando se realizavam as Liberálias, um festival dedicado a ele e a Libera, sua parceira. Seu símbolo, um pênis enorme enorme, era carregado em procissões pelos campos até chegar a Roma. Durante a passagem da procissão cantavam-se músicas licenciosas, lembrando a todos o poder do deus sobre a fertilidade das plantações, do gado e dos homens. Os rapazes que completavam 14 anos tradicionalmente vestiam sua primeira toga de adulto neste dia, uma indicação, talvez, de que Líber presidia a transição para a vida madura. O principal fator que levava Liber a ser assimilado com Dionísio era sua ligação com o vinho. Liber era a divindade responsável por uma etapa da produção, a fase de pressionar as uvas, cujo produto resultante ainda não era o vinho, outras etapas eram necessárias até o produto final. Além disso, era Jove, outra divindade romana, considerado patrono do vinho italiano, fato que reitera as divergências em relação à conexão de Liber com Dionísio. No entanto, ao final do terceiro e início do século II a.C., alguns autores latinos foram adaptando textos literários gregos para a realidades romana, e eles acabaram por negar a ligação de Dionísio com Jove, uma vez que Liber era a única divindade nativa cujas competências condiziam com as do deus grego. 

Em Roma, Dionísio (em inglês Dionysus) é o equivale tanto de Baco quanto de Liber Pater (ou Liber para os íntimos). 

Liberália

A Liberália foi um festival da Roma Antiga, realizado no dia 17 de março do calendário da época. O festival celebrava o Deus Liber[desambiguação necessária] e marcava a passagem de um jovem romano para a vida adulta. O deus era considerado a divindade da fertilidade dos campos e da fecundidade dos animais, e seu símbolo é o falo. Diferente de outros festivais da época, o sacrifício oferecido na Liberália não era animal, mas sim a toga praetexta, a bulla e bolos de mel que eram feitos e oferecidos ao deus. O nome do festival possui interpretações controversas, onde alguns estudiosos afirmam que sua origem deriva da toga libera, enquanto outros cogitam que, na verdade, se origine do deus Liber.


O que era um Festival Romano?

Os festivais na Roma Antiga tinham uma grande importância à expansão e continuidade da cultura do Império. Através dos festivais uma vasta rede de relações sociais e sentimento de proteção divina eram dissipados entre a população de Roma, que abraçava a tradição. 


A origem do nome Liberália

O nome Liberália é derivado do nome do deus Liber, que é considerado a versão romana de Dionísio. No entanto, as fontes não são conclusivas sobre isso. Existe a teoria de que o festival possa ter tomado este nome por conta da toga libera, vestimenta que os jovens romanos deveriam usar no dia do festival. 

O festival Liberália gera bastante discussão entre os estudiosos, uma vez que alguns afirmam ser Liber o nome latino de Dionísio. O pesquisador Jean Toutain ressaltou que o festival não tem nada em comum com as festas dionisíacas, o que traz dúvidas em relação ao festival ter sido de fato dedicado ao deus grego.

Fontes: wikipedia, inglesnosupermercado