Leviatã - A Criatura mais poderosa dos mares

27/07/2018

Na demonologia Leviatã (Leviathan ou Leviatha) é dado como um dos quatro príncipes coroados do inferno. É o monstro marinho bíblico, de enormes proporções e rei de todas as criaturas do mar. Seu nome vem do hebraico, e significa literalmente; Serpente Tortuosa, uma referência tanto a sua natureza animalesca como ao seu aspecto oculto. Seu arquétipo referê-se a brutalidade, ferocidade e aos impulsos mais selvagens e incontidos da humanidade.

No campo espiritual o famoso demonologista Wierius chama-o de "o grande embusteiro", ou "o grande enganador", pela facilidade com que triunfa em lances políticos, tratados comerciais e intrigas palacianas. Talvez não por acaso territorialmente é reconhecido por dominar a América Latina.

A descrição visual de Leviatã é sempre a de uma critura abissal de proporções gigantescas. Segundo os escritos de La Légende Dorêe, datados de 1518, Levitã é comparável a um dragão, metade besta e metade peixe, muito maior que um boi e absurdamente mais comprido e rápido que um cavalo. Seus dentes são agudos como espadas e possui chifres em ambos os lados da cabeça.

O Dicionário Judaico de Lendas e Tradições de Alan Uterman afirma que os olhos do Leviatã iluminam o mar a noite e podem ser vistos a milhas de distância. A água ao seu redor ferve com o hálito quente de sua boca, o que o faz ser sempre acompanhado de cortinas de vapor escaldante. O odor fétido do Leviatã pode superar até a fragrância do jardim do Éden, e caso seu fedor lá penetrasse, ninguém poderia sobreviver. De acordo com a tradição cabalística o Leviatã simboliza Samael, o príncipe do mal, que será destruído nos tempos futuros.

Durante as grandes navegações do século XIV e XV, Leviatã personificou o medo do Mar e do desconhecido. Nesta época não foram poucos os relatos de que tripulações inteiras dragadas por este ser, que era tido como a besta marinha por excelência que se escondia nas tempestades, destruia portos inteiros e afundava as embarcações.

Sua antiguidade remete aos mitos da cosmovisão judaica onde Leviatã é considerado por alguns estudiosos como uma das criaturas primevas, ou seja, um dos seres antiquíssimos que existiam no início de tudo e que tiveram de ser derrotados por Jeová antes que se tivesse início a criação dos céus e da Terra. Segundo esta lenda Jeová matou a fêmea Leviatã para impedir que o casal procriasse e destruísse o mundo que tinha em mente. Com sua pele, delimitou as fronteiras do espaço profundo e fez roupas para Adão e Eva.

Ainda segundo a escatologia judaica, no final dos tempos, com a chegada do Messias, Gabriel entrará em uma briga de proporções cósmicas para matar o macho Leviatã, ou, segundo outra versão, fará com que o gigantesco Behemoth, outra criatura colossal trave uma batalha com o Leviatã até que ambos se matem. No grande banquete messiânico para os justos, a pele do Leviatã servirá então como um toldo gigantesco e sua carne será servida a todos.


Mas quem é o Leviatã mencionado na Bíblia? É um demônio?

A primeira coisa a se esclarecer é que leviatã não é nenhum demônio. A Bíblia cita esse nome quando se refere a um tipo de animal. Vejamos: "Podes tu, com anzol, apanhar o crocodilo (leviatã) ou lhe travar a língua com uma corda?" (Jó 41:1 - acréscimo meu entre parênteses).Algumas traduções para o português traduzem a palavra hebraica "livyathan" como leviatã. Outras traduções traduzem por crocodilo, como visto ali em Jó 41:1; ou em outros textos é traduzido também por monstro marinho: "Amaldiçoem-na aqueles que sabem amaldiçoar o dia e sabem excitar o monstro marinho" (Jó 3:8). Isso já nos deixa bem claro que leviatã é um animal. Mas qual seria esse animal?

Apesar dos tradutores usarem por vezes a palavra crocodilo e por vezes monstro marinho onde aparece a palavra hebraica para leviatã, as descrições que temos desse animal nos leva a crer que não se tratava de um crocodilo, mas de um animal aquático, talvez extinto, com características únicas, e que se parece muito com o que conhecemos hoje como algumas espécies de dinossauro (plesiosaurus, por exemplo)


Leviatã era usado também em sentido figurado?

Leviatã também é usado por vezes de uma forma simbólica na Bíblia. Devido ao seu aspecto assustador mencionado e conhecido à época em que foram escritas as menções sobre ele, ele se torna uma figura usada em alguns textos para representar o maligno: "Naquele dia, o SENHOR castigará com a sua dura espada, grande e forte, o dragão (Leviatã), serpente veloz, e o dragão (Leviatã), serpente sinuosa, e matará o monstro que está no mar" (Isaías 27:1 - acréscimos meus entre parênteses). É daqui que muitos tiram a ideia de que leviatã seria um demônio ou o próprio diabo. Porém, o texto faz uso da palavra de uma forma figurada e não representando de forma pessoal o diabo ou algum demônio como se eles fossem esse ser.

Temos ainda outro uso figurado da palavra leviatã para mostrar o poder de Deus sobre tudo e todos, demonstrando o grande poder do Senhor até mesmo sobre as criaturas mais temidas pelos homens naquela época: "Tu espedaçaste as cabeças do crocodilo (leviatã) e o deste por alimento às alimárias do deserto" (Salmos 74:14 - acréscimo meu entre parênteses). Observe no texto o plural "as cabeças". Teria esse animal mais de uma cabeça? Realmente se tratava de um animal único que provavelmente não tenhamos mais hoje. 


Nota

Leviatã é uma criatura que, em alguns casos, pode ter interpretação mitológica, ou simbólica, a depender do contexto em que a palavra é usada. É bastante comum no imaginário dos navegantes europeus da Idade Média e nos tempos bíblicos.



Fontes: Morte Súbita, Esbocando Ideias, Biblegateway, Wikipedia. Imagem: Sandara Deviantart