Gwyn ap Nudd - Guardião da vida selvagem e do Outro Mundo

06/06/2018

Gwyn ap Nudd é um deus celta galês guardião da vida selvagem, senhor da caça que providencia para que a vida se renove. Muito relacionado a sacrifícios, Gwyn também é um senhor do Outro mundo mas não é o deus que governa o mundo dos mortos, ele é uma divindade guardiã, que vigia seus limites.

Descrito como um grande guerreiro com o "rosto negro", acompanhado de cães chamados de Cwn Annwn, Gwyn está intimamente ligado ao Outromundo além de também ser associado a Caçada Selvagem, uma tropa de seres incorpóreos que varrem as terras buscando almas e assustando pessoas.

Filho do deus de guerra Nudd (correspondente a Lludd ou Nuada, dependendo da fonte) Gwyn é o rei dos Tylwyth Teg (povo das fadas) e Senhor do Outromundo (identificado com Avalon / Glastonbury) ou, em outras fontes, do Submundo (identificado com Annwfn / Uffern), além de líder da Caçada Selvagem e serve como um psicopombo, um mensageiro dos Deuses.

A cada Beltane ele luta contra Gwythyr ap Greed pela mão de Creiddylad.

Etimologia

Apesar de descrito como tendo a face negra, seu nome gwyn significa "branco" mas com conotação de "justo", "abençoado" ou "santo". Ap Nudd é sua ascendência, ou seja, seu nome pode ser lido tanto como "O Branco filho de Nudd" como "O Justo filho de Nudd".

Outras interpretações defendem que seu nome significa "O branco filho da Noite" sendo Nudd correspondente à "Noite".

Mitologia

Gwyn desempenha um papel importante no Mabinogion, no início do conto de Culhwch e Olwen, Antes que Culhwch possa se unir a Olwen, ele deve completar uma série de tarefas aparentemente impossíveis que foi dada pelo pai da Deusa, o gigante Ysbaddaden. Uma dessas tarefas é recuperar o pente e as tesouras da cabeça do maléfico javali, Twrch Trwyth. Como é impossível caçar o animal sem a ajuda de Gwyn, o Deus é chamado para se juntar a comitiva de Arthur contra Twrch Trwyth. Durante a caçada, ele vai montado em Du y Moroedd, o único cavalo que pode levá-lo. Gwyn e Gwythyr partiram também com Artur para recuperar o sangue de Orddu, bruxa das terras altas do inferno.

Gwyn também aparece como o amante de Creiddylad, a filha de Nudd (provavelmente o mesmo personagem em outro lugar conhecido como Lludd), que pode ser a própria irmã de Gwyn, dado seu nome, embora essa conexão não tenha sido feita pelos autores medieval no conto original. Ele a rapta de seu noivado com Gwythyr ap Greidawl que, em retaliação, Gwythyr incita uma horda contra Gwyn, levando a uma batalha perversa entre os dois. Mesmo assim, Gwyn foi vitorioso e, após o conflito, capturou vários nobres de Gwythyr, incluindo Nwython e seu filho Cyledr. Gwyn mais tarde mataria Nwython e forçaria Cyledr a comer o coração de seu pai. Como resultado de sua tortura às mãos de Gwyn, Cyledr enlouquece, ganhando o epíteto "Wyllt".

Após a intervenção de Arthur, Gwyn e Gwythr concordaram em lutar por Creiddylad todo o dia de maio até o dia do julgamento. O guerreiro que foi vitorioso neste último dia finalmente tomaria a donzela. Essa luta pode ser um exemplo de uma competição constante entre o verão e o inverno, bem como uma variante do mito de Rei Sacrificado proposto pelo poeta Robert Graves. De acordo com o conto de Culhwch e Olwen, Gwyn foi "colocado sobre a ninhada dos demônios no Annwn, para que não destruíssem a atual raça".

Creiddylad (ou Cordélia) é apresentada por Mirella Faur (Anuário da Grande Mãe, Ed. Gaia, 1999) como uma deusa da terra e da natureza.

Gwyn ap Nudd também aparece no poema "Mi a Wum" ajudando Gwyddno Garanhir , onde ele se identifica com a figura da morte. Esta associação com a morte, mais tarde, o torna o Anjo da Morte galês, chamado "Gwyn o Caçador" nas Crônicas de Prydain, e também é identificado com "Herne the Hunter"ou "Herne, o caçador" em outros lugares.

Ele também pode ser identificado com Fionn MacCumhil; ambos os nomes significam brancos / justos / abençoados, e ambos são líderes da Caçada Selvagem; ambos batalam pela filha do rei além de ambos terem cães espectrais.

Família

Gwyn é o filho de Nudd (que em outras fontes muda-se para Lludd bretão e para o Nuada irlandês) e, portanto, seria um neto de Beli Mawr e sobrinho de Arianrhod, Llefelys, Penarddun, Afallach, Gofannon, Nynniaw, Peibaw e Caswallawn. Com base em seu sobrenome compartilhado (ap Nudd), seus irmãos incluem Edern, um guerreiro que aparece em vários textos Arturianos, e Owain ap Nudd, que é mencionado brevemente no conto galês "Geraint e Enid".

Parentesco

  • Filho de Nudd (que em outyras fontes muda-se para Lludd bretão e para o Nuada irlandês)
  • Neto de Beli Mawr
  • Sobrinho de Arianrhod, Llefelys, Penarddun, Afallach, Gofannon, Nynniaw, Peibaw e Caswallawn.
  • Com base em seu sobrenome compartilhado (ap Nudd), seus irmãos incluem Edern e Owain ap Nudd,
  • Consorte de Creiddylad

Deuses com atributos semelhantes:

  • Mitologia Celta-bretã: Herne
  • Mitologia Certa-irlandesa: Fionn MacCumhil

Fontes: Dezmilnomes, Celtic Life