Urd, Verdandi e Skuld - As Deusas que tecem o Destino

08/06/2018

As Nornes são um clã de deuses da mitologia nórdica.
A sua função é controlar a sorte, o azar e a providência.
Elas também zelam pelo cumprimento e conservação das leis que regem as realidades dos homens, dos deuses, dos elfos/duendes, dos anões, dos dragões e de todos os seres míticos.

Vivem protegidas por um dos ramos da árvore Yggdrasil, junto a um lago.
O clã possuí apenas três integrantes, todas entidades femininas : Urd, Verdandi e Skuld.
Elas representam o passado, o presente e o futuro, respectivamente.

Urd 

É a guardiã do passado e é representada por uma criatura humana de idade extremamente avançada.
Dentro de suas obrigações está guardar os mistérios do passado e não fornecer as chaves dos segredos antigos.

Verdandi 

É encarregada do presente. É representada na forma de uma mãe e tudo que acontece é tecido por seus pensamentos.
Ela representa o movimento, a continuidade.

Skuld 

É a guardiã do futuro.
Ela é representada na forma de uma virgem. Profecias e adivinhações estão relacionadas à ela. Skuld detém o controle de uma das maiores forças do universo: o Destino. 

As três têm poder sobre o destino. As Nornes escandinavas são em muitas formas semelhantes às Parcas gregas

Esse trio de deusas guarda o Poço de Urd que fica abaixo de uma raiz de Yggdrasil, a árvore do Mundo, em Asgard


Na Mitologia

As Norns eram quase tão importantes quanto os próprios Aesir.
Na verdade, essas deusas traçavam o destino de homens, deuses, gigantes, anões e qualquer outro ser vivos. Diariamente os nórdicos efetuavam seu conselho nesse Poço na presença das Norns. É raro saber exatamente onde o futuro leva, incluindo aí os caminhos laterais que inevitavelmente todos seguem.

É difícil até mesmo ter um lampejo claro da figura como um todo.
Aprender a trabalhar com as Norns e a ouvir seus conselhos é muito importante para evitar contratempos maiores.

Se elas apontarem para problemas vindouros (coisas que vão ou estão prestes a acontecer) e conseguirmos mudar o rumo de nossas vidas a ponto de evitá-los, assumimos então responsabilidade por moldar nosso futuro.

Se os problemas revelados pelas Norns persistirem em nosso caminho não importa o quanto nos esforcemos, devemos trabalhá-los, aprendendo as lições necessárias. As Senhoras do Destino de várias tradições - conhecidas como as Parcas gregas, as Moiras romanas, as Nornes nórdicas ou as Rodjenice eslavas - tinham como símbolo mágico o fuso, a roda de fiar, os fios e a tessitura.
Elas fiavam, mediam e cortavam o fio da vida, entoando canções que prediziam os destinos dos recém nascidos e apareciam como deusas tríplices ou tríades de deusas idosas, envoltas por mantos com capuz ou vestidas de branco, preto ou com idades diferenciadas pelas cores das suas roupas (branco, vermelho, preto).

As Nornes tecem os destinos dos deuses e dos homens com o fio fiado por Frigga , a deusa que tudo conhece, mas não fala , reforçando assim a noção do mistério. Elas residem sob as raízes de Yggdrasil, ao lado da fonte do Wyrd ( o potencial desconhecido ), em cujas águas brancas encontram-se escondidos os padrões do destino e do potencial não manifestado. Antigamente, nas cerimônias de bênção dos recém-nascidos, pedia-se às Nornes que mergulhassem as crianças nessa fonte para que ela se lembrasse sempre de sua origem divina e de seu compromisso que sua alma escolheu antes de encarnar. 

Há um antigo verso atribuído às Nornes, que diz :

Eu sou tudo aquilo que fui , sou e continuarei sendo.

O dever das Nornes era encontrar o ventre adequado para a reencarnação dos espíritos dos ancestrais.  Elas apareciam quando a criança nascia e trancavam o seu destino.
Ao longo da vida, elas enviavam mensagens pelos sonhos ou pela leitura das runas, mostrando que os padrões futuros eram criados pelas ações passadas e pelo comportamento presente .
A Deusa Frigga fia o fio do destino posteriormente usado pelas Nornes e rege a gestação e os nascimentos.


Origem dos Nomes

Urd (Seu nome significa "Primal", "Origem"): Era a mais velha, a que representava o passado, e também o destino, onde até certo ponto são consideradas as escolhas individuais, onde o presente seria uma consequência das escolhas feitas. Tinha como missão "fiar", ela também guardava a fonte homônima, onde ficam depositadas as memorias e o conhecimento arcaico.

Verdandhi (seu nome significa "aquilo que está sendo"): Controla o presente, ou seja a força que nos conduz a tudo aquilo que escolhemos no passado, o resultado das nossas ações, ou a falta delas, atribuindo assim forma física, mental, emocional e espiritual.

Skuld (seu nome significa "aquilo que poderá vir a ser"): Era a mais jovem, ela representa o que ainda vai acontecer, de acordo com as ações tomadas no presente, sendo corrigidos os erros do passado. Há ela também é conferido o titulo de Dirigente das Valquírias e também Padroeira dos Seres da Natureza. 

Fontes : Círculo das Sacerdotisas, Paganus Aeternus