Agni - O Deus do Sol

20/08/2018

Agni, o deus do Fogo, é o Sol e o brilho que rasga as nuvens, mas é também o protetor dos homens, aos quais é útil tanto no plano da sobrevivência como no da comunicação com os outros deuses. Hóspede do lar que protege, presente em tudo o que arde, os homens devem-lhe o calor, a luz, os alimentos cozinhados e a purificação, que lhes é tão necessária à vida física e espiritual. Indispensável aos progressos nos primeiros tempos da humanidade, Agni permitiu que o homem melhorasse a sua condição e dominasse a natureza. Enquanto Purificador, Agni caça e queima os demônios, e devolve a virgindade a tudo aquilo em que toca; para provar a sua inocência, um suspeito tem de se atirar ao fogo e sair dele incólume. É também para protegerem os vivos da pior das máculas, a da morte, que os hindus queimam os cadáveres em piras rituais. Tal como o fogo que encarna, Agni tem uma cabeleira ruiva, línguas ágeis e dentes de ouro. A segunda função de Agni consiste em servir de intermediário ou de mensageiro entre os deuses e os homens. Quando estes oferecem sacrifícios, é ele, o fogo sacrificial, quem apanha as oferendas de manteiga derretida ou de gordura e as leva na forma de fumos ao deus invocado.

Surgindo pela primeira vez no século XVII a.e.c., os poderes de Agni eram tão importantes quanto os de Indra e Varuna. Ele possuía milhares de nomes e era o deus supremo do fogo - o que englobava tudo, das chamas do desejo ao relâmpago no céu. Agni era representado como um príncipe resplandecente montado em um carneiro sagrado ou em uma extraordinária carruagem; tinha a pele avermelhada e mantos de fumaça, seus cabelos eram labaredas e tinha muitas faces, dentes de ouro e 14 línguas que cuspiam chamas.

Nasceu três vezes; primeiro na Água, depois no Ar, e então na Terra. E já adulto, assim como Indra, estava tão faminto que comeu seus pais Privithi (Mãe Terra) e Dyaus (Pai Céu) e, em seguida, começou a lamber manteiga sagrada dos altares dos deuses. Finalmente, devorou uma floresta inteira, o que
ainda faz em todo o mundo
quando há um incêndio 
florestal. Era conhecido
como o deus da imortalidade e também como
 mediador entre deuses e mortais. Ele pendurou as estrelas no céu e criou o Sol,
e lutou com demônios e monstros.

Fontes: Templo de Apolo, BARTLETT, Sarah. Agni. in: __________, A Bíblia da Mitologia Tudo o que você queria saber sobre mitologia. São Paulo: Pensamento, 2012. Cap. II, p. 53