Abraão - O Profeta de Deus

25/01/2021

As narrativas de judeus e árabes concordam que Abraão era um profeta de Deus que alcançou o mais elevado grau em profecia. Abraão pregou vigorosamente o monoteísmo. Quando nasceu, foi escondido em uma gruta, pois o rei da época, Nimrod, tinha sido avisado que uma criança que haveria de nascer nesse ano o destronaria. Nimrod decretou então a morte de todos os recém-nascidos do sexo masculino. Abraão foi tratado na gruta pelo anjo Gabriel. Com a idade de 13 anos, saiu da gruta decidido a dedicar-se à adoração de Deus. A sua luta constante contra a idolatria colocou-o em conflito com o pai e com as autoridades, tendo feito com que ele destruísse os ídolos do pai. Na narrativa islâmica, estes eram os ídolos da cidade. As tradições judaicas e islâmicas concordam que Nimrod, finalmente, ordenou a construção de uma grande
e assustadora fornalha, ameaçando Abraão que, ou se desdizia, ou seria lançado ao fogo. Como recusou desdizer-se, foi atirado para a fornalha, mas foi salvo pela intervenção de Deus.

Por ordem de Deus, Abraão mudou-se com os seus haveres para Canaã. Descobriu que não tinha descendência por a mulher, Sara, ser estéril. Esta enviou-lhe a sua criada, Hagar, e desta união nasceu Ismael, pai do povo árabe. Deus voltou a intervir e Sara, milagrosamente, engravidou, tendo dado à luz Isaac, pai do povo hebraico. No entanto, Sara ficou receosa da inimizade de Hagar e Ismael em relação a ela, pelo que pediu a Abraão que levasse ambos para a selva. Tendo quase morrido de sede, Hagar e Ismael foram salvos por um anjo que os levou para um poço. Segundo a tradição islâmica, trata-se do poço de Zamzam, em Meca.

Em um teste de fé, Deus pediu a Abraão que oferecesse Isaac em sacrifício. Ele pegou no rapazinho e levou-o para o Monte Moriah e no momento em que se preparava para o matar, um anjo salvou Isaac e ofereceu um carneiro em seu lugar.

Segundo a tradição judaica, Sammael instigou esta intervenção angélica, acusando Abraão de piedade egoísta para com Deus. Foi Deus quem decidiu testar Abraão ao pedir-lhe que oferecesse o seu amado filho. Sammael persuadiu Abraão a não sacrificar Isaac, e que se revoltasse contra esta prova. Quando ele viu que Abraão não ia desobedecer a Deus, vingou-se dele ao dizer a Sara que Isaac tinha sido brutalmente chacinado, o que fez com que ela morresse de desgosto e terror. Depois da morte de Sara, Abraão casou com Hagar.