A eterna luta entre o bem e o mal

28/09/2018

Quando a verdade tiver vencido a mentira, quando os falsos deuses e os homens tiverem recebido a compensação das suas obras, o culto do Senhor triunfará» (Yasna). A luta de Ohrmazd contra Arimane constitui o maior e praticamente único mito da mitologia persa. Esta luta é simultaneamente material e espiritual. Quando Ohrmazd criou o mundo material e os Amensha Spenta, Arimane criou seis demônios, e esforçou-se durante 3000 anos por corromper a criação de Ohrmazd. Mas, no início do período seguinte de 3000 anos, nasce então Zoroastro, que revelou ao mundo esta luta na esperança de precaver os homens contra o mal. Arimane abstina-se em semear a desordem na criação pura e ordenada" de Ohrmazd, mas o seu principal terreno de luta situa-se no plano espiritual e tenta por todos os meios macular a alma humana. Esta crença na atividade do demônio encontra uma ressonância evidente na Epístola de São Paulo aos Efésios (6,12): «Pois, não é contra seres humanos que temos de combater, mas contra poderes e autoridades que dominam este mundo de escuridão e contra espíritos do mal, que não se veem.»

As primeiras vítimas de Arimane são o primeiro casal humano. O próprio Ohrmazd teve o cuidado de convencer Mashya e Mashyoi de que haviam sido por ele criados, mas Arimane chega e semeia a dúvida na alma do primeiro casal, afirmando ser o verdadeiro criador. Esta proposta tentadora de um acesso ao saber em contradição com a que é anunciada pelo verdadeiro deus evoca fortemente a de Lúcifer a convencer Adão e Eva a provarem os frutos da árvore do Conhecimento. Na sua luta contra o mal, Ohrmazd é ajudado materialmente pelo seu filho Atar (o Relâmpago), mas também, e sobretudo, pelas virtudes morais preconizadas pelos Imortais benéficos.

No fim dos tempos, uma grande batalha oporá os santos e os demônios e marcará a vitória do bem sobre o mal. Saoshyant é o salvador derradeiro, que nascerá de uma virgem impregnada com o sémen de Zaratustra. Saoshyant virá para renovar o mundo e ressuscitar os mortos. Esta purificação será feita por meios radicais: uma torrente de metal em fusão submergirá o planeta e Angra Mainyu morrerá ou será lançado nas trevas para sempre. A humanidade será submergida por essa torrente, que destruirá todos os vícios e permitirá aos homens regenerados viverem na luz pura de Ahura-Mazda. Saoshyant sacrificará então um touro e misturará a sua gordura com o haoma. Em seguida, distribuirá este elixir da imortalidade por cada representante da raça humana. O universo recuperará então a sua perfeição e pureza originais.

Fontes: Templo de Apolo